quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Mais um diretor da Prefeitura de Feira é acusado de assédio; terceiro caso em 2 anos


 – Já melhorou da gripe?

– Ainda não.

– Tenho um xarope bom pra você melhorar.

– Qual?

– Xaropica.

Esse diálogo obsceno, segundo a vítima, aconteceu dentro de um órgão público municipal e consta no boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher (DEAM), que o Blog do Velame teve acesso. O acusado do suposto crime é Jair Gomes Passos, Diretor do Departamento de Gestão de Patrimônio, da Secretaria Municipal de Administração, da Prefeitura de Feira de Santana. A vítima é uma mulher, funcionária do órgão.

Conhecido como “Jair do Pega”, o servidor tem um histórico de confusões e até agressões físicas, desde que assumiu o cargo.

Nenhuma das supostas vítimas quis dar entrevista, mas o Blog do Velame conversou com funcionários do Departamento de Gestão de Patrimônio, os quais relataram casos de assédio moral. Segundo um servidor, diariamente ele se dirige aos funcionários com ofensas, palavrões e gritos. A reportagem teve acesso a audios enviados pelo WhatsApp e vídeos que serão usados como provas dos abusos, mas a publicação não foi autorizada.

Além de duas queixas já registradas na DEAM, de duas mulheres que o acusam de assédio com conotação sexual, ao menos quatro servidores relataram já terem formalizado denúncias na Prefeitura através do aplicativo 156 sobre o comportamento de Jair Gomes, mas nunca obtiveram retorno.

Uma auxiliar administrativa relatou na delegacia alguns dos episódios vividos no trabalho. De acordo com ela, ao chegar com tosse na repartição, passou a ser alvo de comentários do chefe até o momento em que ele ofereceu “xaropica” na frente de diversas pessoas que se  encontravam no órgão no momento, conforme diálogo reproduzido no inicio da reportagem.

Em outra ocasião, Jair teria perguntado para uma funcionária se o namorado dela “era fraco porque ela não teria engravidado ainda”. “Se ele for fraco eu faço um filho em você”, disse, segundo relatado por ela ao boletim de ocorrência.

Outro episódio envolvendo  “Jair do Pega” aconteceu em 13 de abril de 2022. Após supostamente agredir um funcionário verbalmente, eles trocaram socos no estacionamento do departamento. A briga foi captada pela câmera de segurança e mostra Jair (de verde) e um homem (de azul) transformando uma repartição pública em uma bizarra luta de MMA em pleno horário de expediente na frente de diversas pessoas. A briga acabou em pizza e a Prefeitura de Feira, apesar de comunicada do ocorrido, nada fez. “Ele grita aos quatro cantos que é amigo de infância do prefeito Colbert e que ele faz o que quiser e nada vai acontecer com ele”, relata um servidor da secretaria. Após essa briga, os funcionários relatam ainda que Jair passou a ir armado para o trabalho, deixando o ambiente ainda mais tenso. “É uma tragédia anunciada. Uma questão de tempo pra algo ainda mais grave acontecer e todos na Prefeitura sabem e ninguém faz nada”, lamenta um servidor.

A reportagem entrou em contato com o Secretário de Administração, José Marcondes de Carvalho. Segundo ele, uma sindicância foi aberta na última terça-feira, 16, para apurar o caso. De fato, consta no Diário Oficial, a seguinte publicação sem maiores detalhes: “Determinar a instauração de Processo Sindicante para apurar os fatos apresentados no processo 37415/2022”, na Secretaria de Administração. Entretanto, apesar de reconhecer a gravidade das denúncias, Marcondes informou que o servidor não foi afastado. “Estou aguardando a comissão de sindicância se manifestar se ele deve ser afastado ou não”, informou. O secretário confirmou ainda que o prefeito Colbert Filho já tomou conhecimento das denúncias contra Jair. “Ele disse: apure”. A sindicância tem o prazo de 30 dias para se manifestar.

Sobre a briga ocorrida no dia 13 de abril, o secretário também disse ter conhecimento, mas afirmou que nenhuma queixa foi materializada na Prefeitura. “Ele cometeu um ato de indisciplina e foi chamado atenção, mas ninguém fez nenhuma queixa sobre o ocorrido”. A reportagem tentou contato por telefone com Jair Gomes Passos, mas não conseguiu. Ele segue trabalhando normalmente.

Fonte: Blog do Velame

terça-feira, 16 de agosto de 2022

Professores da rede de educação do município ainda lutam pelo reajuste do piso salarial e adequação da carga horária

 

“Nós, professores e funcionários da educação, estamos vivendo momentos difíceis no Brasil, e aqui em Feira de Santana não é diferente. Estamos no mês de agosto e, até agora, não conseguimos resolver com o governo municipal problemas pendentes como o estabelecimento do piso salarial”. A declaração é de Marlede Oliveira, presidente da Delegacia Sindical Sertaneja APLB-Feira. 

De acordo com Marlede, os professores têm vindo à Casa insistentemente para cobrar o cumprimento da lei que trata sobre o piso salarial e adequação da carga horária, mas nada foi resolvido até então. “Veja que dificuldade estamos enfrentando para garantir o cumprimento da lei e o pagamento do piso salarial. Precisamos fazer greves, chamar a atenção e reivindicar, mas, ainda assim, não há resolução das questões por parte do governo municipal. Então, como é que vai ser a questão salarial da rede municipal de Feira de Santana?”, questionou. 

Lembrou que “a tabela salarial justa veio para a Câmara, mas o prefeito vetou. Contudo, há uma lei municipal que não contempla justamente os pagamentos quanto aos níveis dos professores”. Disse que o prefeito Colbert Martins Filho fala todos os dias na imprensa que cumpre as leis, “mas não é isso que nós estamos vendo”. 

A presidente da APLB Feira ainda fez menção ao fato de que a lei que está em vigência atualmente quanto ao plano de carreira dos professores é de 1992, portanto, precisa ser reformulada, “porque não tem valorização profissional nem pagamento justo do plano de carreira”.  

“A gente também defende a melhoria da educação no nosso município, por isso estamos agendando um debate no próximo dia 22 para tratar sobre as merendas nas escolas, porque não é admissível que as crianças fiquem sem merenda nas unidades escolares”, aformou.  

Para Marlede, o dinheiro público destinado para a educação tem que ser investido na escola através da oferta de merendas de qualidade, boa estrutura, dentre outros aspectos. “Nossas crianças e adolescentes merecem o melhor. Por isso, agradeço, mais uma vez, a essa Câmara pelo espaço que sempre nos concede com o objetivo de tornar público os assuntos pertinentes à educação e dialogar com a sociedade e o governo”, disse.  

 

 

 

segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Funcionários de uma empresa são assaltados em horário de almoço no bairro Limoeiro


Três homens assaltaram nove funcionários de uma empresa prestadora de serviços por volta das 12h50 desta segunda-feira (15), durante o horário de almoço no bairro Limoeiro em Feira de Santana.

De acordo com o site Acorda Cidade, um dos funcionários que não quis se identificar, informou que três homens chegaram a bordo de um HB 20 de cor prata, anunciando o assalto.

“A gente estava saindo do almoço e antes de entrar na van, eles apareceram já dizendo ‘perdeu, perdeu’, e cerca de sete celulares foram levados. Não estavam de máscara, tudo com a cara limpa e na hora, a gente não desconfiou de nada, porque foi logo depois do almoço, quando viu já foram eles nos abordando. Eu morei 22 anos em São Paulo, nunca fui assaltado, e quando eu chego aqui em Feira de Santana, acontece isso. Dois caras armados, um apontando a arma para gente e o outro recolhendo os celulares e quando fugiram, saíram no sentido centro da cidade”, informou.


Ainda de acordo com o funcionário da empresa, após o ocorrido, uma viatura da Polícia Militar estava passando pelo local, quando solicitou que todos as vítimas prestassem queixa no Complexo de Delegacias do bairro Sobradinho.


Fonte: Acorda Cidade

 

quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Prefeito fala sobre varíola dos macacos, mas falta remédios nas unidades de saúde: como vai combater assim?

 

“O prefeito fez uma coletiva para falar sobre a varíola do macaco, mas esqueceu de dizer que falta remédio nas unidades de saúde. Como o prefeito vai combater a doença assim?”. O questionamento é do vereador Paulão do Caldeirão (PSC), que discursou sobre o assunto na tribuna da Câmara Municipal nesta quinta-feira (11). O parlamentar disse ainda que “o ganancioso secretário Marcelo Britto acabou com a saúde”. 

“O prefeito não teve coragem de encarar a imprensa de frente, e aí marcou uma coletiva on-line. Quero saber é como o senhor vai fazer com o salário atrasado dos médicos, enfermeiros e dos profissionais de serviços gerais”, disse. 

Ainda falando sobre a saúde do município, o vereador Silvio Dias (PT) salientou que esta é a área apontada como o principal problema de Feira de Santana, que afeta de forma significativa a vida das pessoas, e alertou que a Casa precisa se debruçar sobre a situação do Hospital Materdei. “Esta unidade hospitalar foi aparelhada com recursos públicos, reformada, usada como hospital de campanha e agora está sendo vendida para um grupo que tem muita proximidade com o grupo político de Feira de Santana”, afirmou. 


 

quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Feira confirma primeiro caso da varíola dos macacos

 

A Prefeitura de Feira confirmou o primeiro caso da varíola dos macacos nesta quarta-feira, 10. O paciente é um homem, de 29 anos, residente do município. Ele apresentou os sintomas há 21 dias e fez o exame. 

O paciente tem histórico de viagens no próprio Brasil e a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde já está fazendo o monitoramento dos contatos. Ao ter conhecimento do caso, a equipe de saúde do município realizou imediatamente a notificação e a investigação, e adotou as medidas de prevenção e controle contra o vírus. 

No início da manhã de hoje, a Vigilância Epidemiológica fez a coleta de mais um caso suspeito, contabilizando um total de quatro exames que aguardam o resultado.

Fonte: SECOM

terça-feira, 9 de agosto de 2022

CPI do Shopping Popular, que já foi aprovada, precisa ser instaurada

 

Agora que a CPI da Saúde já acabou, é preciso que a a Comissão Parlamentar de Inquérito do Shopping Popular tenham seus trabalhos iniciados na Câmara Municipal. A afirmação é do vereador Jhonatas Monteiro, que discursou sobre o assunto na tribuna da Casa durante a manhã desta terça-feira (9).

"Aqui nesta Casa hoje tem os agentes de saúde, os agentes de endemias e, também, os trabalhadores do dito Shopping Popular, que reivindicam aquela armadilha e cobram a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito - CPI -, opção essa da qual tive a tarefa de redigir o pedido e a qual já foi aprovada", disse.

De acordo com Jhonatas Monteiro, é interessante que agora que a CPI da Saúde terminou seus trabalhos, que seja iniciado o trabalho da CPI do Shopping Popular. "Quando o presidente da Casa disser quando começa, a gente vê quem são os vereadores e vereadoras que vão compor a Comissão e informaremos aos trabalhadores do empreendimento para que os trabalhos sejam iniciados", frisou.

Disse ainda que o prefeito Colbert Martins Filho precisa se respeitar e impedir que o empresário Elias Tergilene faça e desfaça das pessoas naquele espaço, como tem ocorrido. "É preciso rever o contrato porque descumpre a própria lei do município, a de n° 76/2013. E, para passar a limpo os maus feitos que tomam conta daquele espaço, a CPI terá 120 dias para este importante papel", salientou. 

O vereador Fernando Torres (PSD), presidente da Câmara Municipal, disse que a CPI do Shopping Popular ainda não foi iniciada (assim como a CPI dos Transportes, também já aprovada na Casa) porque deu-se prioridade à CPI da Saúde. "Fizemos o nosso trabalho e, por sinal, gostaria de parabenizar novamente os membros da Comissão de Saúde. De agora em diante vamos colocar para funcionar as comissões já aprovadas. Gostaria de agendar uma reunião com todos os vereadores para alinhar isso", disse.

 

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Servidores lotados em órgãos alheios à saúde, pagos com recursos do Fundo, é mais um fato a ser investigado pela PF


 “É só o começo”, diz o vereador Paulão do Caldeirão (PSC), presidente da CPI da Saúde, criada pela Câmara Municipal, sobre a operação "No Service", da Polícia Federal, deflagrada esta semana em Feira de Santana. Ele participou de entrevista coletiva concedida nesta quarta (5) pela Comissão Parlamentar de Inquérito, na sala de reuniões da Casa da Cidadania, que ficou repleta de repórteres. Além da suposta consultoria em que o secretário de Saúde Marcelo Britto teria recebido R$ 200 mil sem a devida prestação dos serviços - com autorização do seu colega da pasta de Governo, Denilton Brito -, o popular radialista prevê que também deverá ser investigada pela PF a contratação de funcionários com recursos do Fundo Municipal de Saúde para atuarem em  outros órgãos da Administração Pública. 

Em um dos casos apurados pela CPI, um desses servidores teria sido lotado onde menos se poderia esperar, na Usina de Asfalto da Prefeitura, algo completamente distante das unidades de saúde. Paulão registrou o apoio da Procuradoria Jurídica da Câmara, nesse trabalho investigativo. A Justiça Federal determinou o afastamento, imediato e por 60 dias, dos secretários Marcelo e Denilton Brito. O presidente da Câmara, Fernando Torres (PSD) anunciou na mesma coletiva que a CPI deverá encaminhar à Polícia Federal pedido para que solicite à Justiça, também, o afastamento do prefeito Colbert Martins Filho, pelo prazo de 90 dias, para que evitar que o chefe do Executivo interfira nessas investigações.

IVAMBERG: "MARCELO É ORTOPEDISTA; ESPECIALIDADE NÃO É DISPONIBILIZADA NA UPA"

Relator da CPI da Saúde, o vereador Professor Ivamberg (PT) disse, na coletiva, que um dos aspectos a chamar a atenção no contrato de consultoria firmado pela empresa do médico Marcelo Britto com a Organização Social gestora da UPA da Queimadinha é o fato de que, sendo ele ortopedista, a unidade não disponibiliza essa especialidade. Isto gerou contradições durante as audiências com as pessoas convocadas a depor.  Ele informou ainda que foram analisadas todas as 360 mil páginas de documentos enviadas pela Secretaria de Saúde. “Pensavam que não faríamos”, afirmou.

SÍLVIO DIAS: "CORRUPÇÃO (NA SECRETARIA DE SAÚDE) COMEÇOU ANTES DE COLBERT"

Tambem presente à entrevista coletiva na Sala de Reuniões da Câmara, o vereador Sílvio Dias (PT) disse aos jornalistas que “a corrupção (na Secretaria de Saúde da Prefeitura de Feira de Santana) começou bem antes, mas o governo de Colbert deu sequência”. Ele se refere à gestão anterior, comandada pelo ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho. O petista foi o vereador que apresentou o ofício propondo a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito, subscrita por vários dos seus colegas.